Recursos
Notas de aplicação
Voltar para Recursos

Economize tempo na inspeção de manutenção de usinas usando videoscópios


A inspeção visual remota (RVI) é um elemento-chave na manutenção de usinas que auxilia na prevenção de vazamentos ou outros acidentes que podem causar perdas significativas. A paralisação de uma usina é muito dispendiosa, isso sugere que inspeções rápidas, eficientes e que não comprometem a confiabilidade são extremamente benéficas para a lucratividade da usina. Embora existam outras tecnologias de inspeção disponíveis, a inspeção visual remota é o único método que fornece imagens realistas para tomada de decisão segura.

A inspeção de usinas é um desafio enorme por causa da grande variedade de equipamentos que precisam ser inspecionados (veja tabela na página 2). Cada peça dos equipamentos da usina apresenta uma dificuldade específica para inspeção, ela pode estar relacionada à forma dos componentes (pequenas aberturas, espaços apertados) ou às condições (danos, incrustações).

Economize tempo na inspeção de manutenção de usinas usando videoscópios

Tarefas comuns de inspeção e desafios da manutenção da usina

Equipamento Peça a ser inspecionada Defeitos Desafios na inspeção por RVI
Tubos Conexões e cotovelos Obstruções, rachaduras nos orifícios para pinos, solda fraca, revestimento Espaço reduzido, escuridão, rastreabilidade de imagem, alta temperatura (às vezes)
Caldeiras Parte interna de tubos, cabeçotes Obstruções, trincas, desperdício, solda fraca, revestimento Escuridão, instabilidade da câmera, superfícies reflexivas, altas temperaturas
Trocadores de calor Parte interna de tubos Obstruções, trincas, desperdício, revestimento Espaço reduzido, escuridão, rastreabilidade de imagem, altas temperaturas
Turbinas Pás giratórias de turbinas eólicas, câmaras de combustão Trincas, desperdício Escuridão, instabilidade da câmera, superfícies reflexivas, altas temperaturas
Reservatórios/reatores Parte interna de tubulações, parte inferior dos reservatórios Obstruções, trincas, desperdício, solda fraca Espaço reduzido, escuridão, instabilidade da câmera, altas temperaturas, altos níveis de radiação
Válvulas Conexões Obstruções, aberturas para pinos Escuridão, superfícies reflexivas

A última geração de videoscópios vem equipada com recursos inovadores que são especificamente projetados para lidar com essas inspeções complexas. Esses videoscópios proporcionam um excelente retorno sobre o investimento devido a inspeções mais rápidas e à tomada de decisão bem fundamentada.

Superando os desafios de acessibilidade e maneabilidade

Para realizar uma inspeção abrangente de grandes estruturas — como tubos, reatores ou trocadores de calor — é importante obter imagens dos locais das superfícies e dos locais de difícil acesso. Isso indica que a acessibilidade é um desafio importante nas inspeções por inspeção visual remota. Como resultado, há exigências muito específicas nas duas dimensões da sonda e no nível de controle do movimento.

A articulação do videoscópio IPLEX NX®, da Olympus, (figura 1) permite manobras naturais mesmo nos ambientes mais desafiadores, como tubos longos e estreitos encontrados nos trocadores de calor. Os inspetores podem movimentar a ponta da sonda com mais controle e precisão ao navegar por cotovelos, espaços apertados, e aberturas difíceis e estreitas. A articulação mecânica eletricamente assistida TrueFeel utiliza um joystick para controlar a ponta, ela fornece coordenação óculo-manual para execução de trabalho em espaços apertados, além disso, ela reduz o tempo das inspeções (figura 2).

Figura 1 — Inspeções de manutenção de usinas mais fáceis e rápidas com a utilização de videoscópios de última geração, como o IPLEX NX, da Olympus.
Figura 1 — Inspeções de manutenção de usinas mais fáceis e rápidas com a utilização de videoscópios de última geração, como o IPLEX NX, da Olympus.
Um analisador portátil por XRF Vanta fornecendo dados de tipo de rocha e de alteração de perfilagem.
Figura 2 — A articulação mecânica efetuada pelo joystick proporciona manobras intuitivas em espaços estreitos.

A sonda recomendada para o videoscópio IPLEX NX deve possuir 6 mm de diâmetro e 7,5 m de comprimento, ela permite a inspeção de tubos de até 15 metros quando acessíveis pelas duas extremidades. A sonda de 6 mm com uma seção de extremidade distal rígida — até 1,3 vezes menor que à dos videoscópios convencionais — possibilita a inspeção de tubos estreitos e, ao mesmo tempo, beneficia-se da luz de alta intensidade. Para aberturas e tubos menores, pode-se utilizar uma sonda de 4 mm.

Melhor qualidade de imagem para melhor probabilidade de detecção

Em todos os tipos de equipamentos da usina a baixa qualidade da imagem pode reduzir a probabilidade de detecção (PoD, sigla em inglês) de defeitos como trincas, obstruções, corrosão ou cristalização. Esses defeitos podem ser críticos, se não forem detectados durante a inspeção, podem causar vazamentos ou falha no equipamento e ocasionar tempo de inatividade expressivo. A saída de luz, a qualidade da câmera e o processamento da imagem desempenham um papel importante na determinação da quantidade de detalhes de uma imagem (Figura 3). A grande experiência em ótica da Olympus, com a iluminação por díodo laser e tela CCD ampla, fornece imagens de alta qualidade que melhoram a probabilidade de detecção. Além disso, o avançado pacote de imagem incluído no videoscópio IPLEX NX proporciona redução de ruído ativo, assim como o controle da nitidez e da saturação, garantindo a detecção de todos os defeitos.

Figura 3 — Aumento na probabilidade de detecção por meio da iluminação uniforme dos elementos e da superfície.
Figura 3 — Aumento na probabilidade de detecção por meio da iluminação uniforme dos elementos e da superfície.

Garante a identificação e a rastreabilidade da imagem

A inspeção de estruturas grandes e complexas — como a de um trocador de calor — geralmente requer o acesso de uma grande quantidade de tubos estreitos na busca por evidências de obstrução. Isso implica na obtenção de muitas imagens de estruturas e características similares. Para usar essas imagens em um relatório detalhado e abrangente, é fundamental que as imagens sejam totalmente identificáveis e rastreáveis (saber aonde foram feitas). No entanto, quando isso é feito manualmente, o processo pode ser demorado e está sujeito a erros — especialmente ao adicionar informações à imagem depois que a inspeção foi concluída.

A Olympus fornece um software intuitivo com uma interface com tela tátil que ajuda os inspetores a garantir a rastreabilidade de cada imagem das inspeções. Com a ferramenta de inspeção assistida InHelp™, é fácil incluir a localização exata de cada imagem. O software InHelp também permite a inserção de comentários durante a inspeção, o que agiliza a criação de um relatório de inspeção abrangente e confiável.

Figura 4 — Com o cabo de extensão para monitor, a sonda pode ser operada enquanto o monitor fica localizado em uma área de fácil visualização.
Figura 4 — Com o cabo de extensão para monitor, a sonda pode ser operada enquanto o monitor fica localizado em uma área de fácil visualização.

Eliminando a instabilidade da câmera em espaços amplos

Ao inspecionar a parte interna de reservatórios de expansão, por exemplo, pode ser difícil de se conseguir uma imagem estável por causa do movimento da câmera. Para obter imagens nítidas é preciso que a ponta da sonda fique estável e centralizada. A utilização dos tubos de guia Flex-and-Stay proporciona a estabilidade necessária, produz iluminação uniforme e imagem de melhor qualidade.

Inspeção em locais de difícil acesso

A disposição complexa de uma usina indica que certas áreas de aplicações precisam ser acessadas de pontos difíceis. O inspetor pode precisar passar por várias válvulas, tubos e tanques de expansão — para ter acesso à caldeira de pressão ou ao trocador de calor —, e tudo isso, enquanto trabalha em espaços exíguos. Com um videoscópio convencional, é preciso colocar o monitor o mais próximo possível do componente que será inspecionado. Em locais de acesso restrito, pode não haver espaço para acomodar o monitor, isso significa que o inspetor precisa saber onde irá colocar cada item do equipamento. Então, olhar para o monitor e manipular a sonda ao mesmo tempo torna-se difícil.

O cabo de extensão para monitor do videoscópio IPLEX NX facilita a operação em espaços limitados e permite que o monitor seja colocado em um local de fácil visualização (Figura 4). Agora, o videoscópio está mais versátil, ele pode ser operado sem as mãos, mesmo em locais de difícil acesso. Aliás, a utilização do controle remoto opcional permite que o inspetor tenha controle total das inspeções nos diferentes locais da usina.

Resumo

A inspeção de usinas com a tecnologia de inspeção visual remota exige um videoscópio versátil que é capaz de fornecer imagens nítidas, independente do equipamento que deve ser inspecionado. O videoscópio IPLEX NX, da Olympus, combina os recursos de imagem com uma série de recursos inovadores que soluciona os problemas do mundo real. Ele ajuda os inspetores a realizar inspeções rápidas e a produzir relatórios confiáveis e abrangentes; é uma maneira ágil de garantir a segurança e a lucratividade da usina limitando o tempo de inatividade.

Olympus IMS
ProductsUsedApplications

Sistema de videoscópio industrial com tecnologia de ponta e recursos avançados, fácil de usar e resistente. Inspeções com imagens de alta qualidade para operações de recuperação; a versatilidade alcança vários benefícios além de sua experiência.

Sorry, this page is not available in your country
Let us know what you're looking for by filling out the form below.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho, analisar o tráfego e para e verificar os anúncios. Se você não alterar as configurações da web, este site continuará a utilizar os cookies. Para obter mais informações sobre a utilização dos cookies neste site e como restringir sua utilização, consulte nossa Política sobre cookies.

OK